Bolsonaro bolinou nossa soberania

 

                          “…como vivandeiras alvoroçadas, vêm aos bivaques bulir com os granadeiros e causar extravagâncias ao poder militar.” Marechal Humberto de Alencar Castello Branco 

 

A política é dinâmica, mas, ao que tudo indica, Jair Bolsonaro cometeu, felizmente, o maior erro tático da sua gestão ao convocar embaixadores e diplomatas para uma reunião no Palácio da Alvorada, no dia 18 de julho. Até então, suas ameaças às eleições exploravam o medo da violência e da ruptura democrática, mas acabavam sendo lidas por setores importantes da vida política, social e econômica do país como bravatas e retórica sem maiores consequências práticas. Os riscos estão postos e são reais e imediatos, mas eram precificados como aceitáveis diante da profunda crise econômica que nos acometeu. Eles são anunciados pelos setores mais progressistas, mas os ouvidos dos donos do orçamento secreto e

Continue lendo na Revista Piauí.