Aliados veem reunião de Bolsonaro com embaixadores como 'tiro no pé' e tática diversionista em meio a escândalos

Ao chamar diplomatas estrangeiros ao Planalto para ouvirem ataques infundados ao sistema eleitoral brasileiro, presidente tentou desviar foco da opinião pública das denúncias de abuso na Caixa e do assassinato de petista por um bolsonarista. Mas, para assessores, trocou ‘escândalos’ por ‘aberração’ no momento em que poderia colher frutos da ampliação de benefícios sociais.