Após morte de petista, Bolsonaro ressuscita o marketing da facada de 2018

Continue lendo no Josias de Souza.