“Vocês da Funai toma cuidado”

No fim do ano passado, um sujeito filho de pai branco e mãe indígena entrou na sede da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Eirunepé (AM) falando alto, sem respeitar a fila de atendimento nem obedecer a nenhum critério de educação. Invadiu a sala de um servidor e começou a ofendê-lo. Sem seguranças a quem pudesse recorrer, o servidor tocou o invasor para fora do prédio. O sujeito, que fala a língua indígena local, Kulina Madija, é conhecido na cidade por dar golpes nos indígenas beneficiários de programas sociais como BPC (Benefício de Prestação Continuada) e Auxílio Brasil, o que motivou sua detenção mais de uma vez. Enquanto era expulso do prédio, o invasor também tirou satisfação com o servidor da Funai pelos comentários recorrentes em todo o município de Eirunepé a respeito dos golpes aplicados. 

Já na rua, o colaborador da Funai retrucou. “Eu não falo que você é

Continue lendo na Revista Piauí.