Depois do Exército, agora a PF é arma de pressão do Planalto sobre TSE

O governo federal abriu mais uma frente na guerra com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), agora usando o Ministério da Justiça e a Polícia Federal, conta Bela Megale. Em ofício, o ministro Anderson Torres, informou à Corte que a PF participará de todas as etapas de fiscalização das urnas e dos sistemas das eleições, inclusive “usando programas próprios”. O tom duro do documento causou estranhamento no TSE porque a PF já é parceira de longa data da Justiça Eleitoral, participando de todos…

Continue lendo no Canal Meio.