Forças Armadas têm quatro meses para optar entre a Constituição e Bolsonaro

Continue lendo no Josias de Souza.