A verba autorizada para emendas pix cresceu 4,5 vezes em dois anos. Em 2020, quando as ferramentas de captura do orçamento pelo Congresso foram ampliadas pelo presidente Jair Bolsonaro em troca de apoio do Centrão, o governo federal autorizou e liberou 745 milhões de reais para a circulação de emendas pix. Em 2022, o valor cresceu e chegou a 3,4 bilhões de reais autorizados para as transferências. Essa quantia é mais que o dobro do reservado para o Ministério da Saúde, que neste ano poderá gastar 1,3 bilhão de reais em investimentos.

Além das emendas pix, o governo criou também o orçamento secreto para garantir apoio no Congresso, em 2020. Ao longo dos últimos três anos, o valor acumulado de emendas do relator prometidas que ainda não foram pagas chegam a 58,2 bilhões de reais. Parte dessa conta vai cair no colo do próximo governo, independentemente de quem vença as

Continue lendo na Revista Piauí.