Cinco coisas que podem acontecer com quem tem plano de saúde depois do julgamento do STJ

O que já era ruim ficou pior depois que o Superior Tribunal de Justiça, o STJ, alterou o entendimento sobre o rol de procedimentos listados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS, para a cobertura dos convênios. Agora, estão mais reduzidas as possibilidades de fazer procedimentos médicos pelo plano de saúde.

O STJ decidiu na quarta-feira, dia 8, que as operadoras só serão obrigadas a arcar com os procedimentos listados no rol da ANS – ele deixa de ser apenas usado como exemplo de procedimentos que o plano deveria realizar e passa a ser considerado taxativo, ou seja, só vale o que está naquela lista. As consequências disso para quem é clientes de um plano de saúde serão mensuradas num futuro breve, mas podem ser sentidas de imediato.

Após conversas com pesquisadores e profissionais que estudam e discutem sobre a saúde suplementar no Brasil, listo aqui cinco coisas que

Continue lendo no The Intercept.