“Minha luta começou no dia seguinte ao do nascimento da minha filha”

Em abril de 2015, o Brasil viveu o maior surto de zika de que se tem registro no país. Em novembro do mesmo ano, o vírus causador da doença foi identificado em amostras de sangue e tecidos de um bebê com microcefalia e no líquido amniótico de duas gestantes. Depois de pesquisas científicas demonstrando a relação entre a cika e a microcefalia, o governo brasileiro reconheceu o problema. De 2015 até janeiro deste ano, de acordo com o Ministério da Saúde, 3.662 crianças nasceram com Síndrome Congênita associada à infecção pelo vírus zika (SCZV). Depois da pressão das famílias, a lei nº 13.985 estabeleceu uma pensão especial para ajudar a cobrir as despesas das crianças afetadas pela doença. A medida beneficia crianças nascidas com SCZV entre 1 de janeiro de 2015 e 31 de dezembro de 2019, mas desconsidera os nascidos de 2020 em diante. Por lei, só podem receber

Continue lendo na Revista Piauí.