São Paulo vacinou o dobro de Roraima, proporcionalmente

Em pronunciamento no fim do ano passado, o  diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, afirmou que as baixas taxas de vacinação em alguns países criaram as “condições perfeitas” para o surgimento de novas variantes e que a desigualdade na cobertura vacinal foi uma das “grandes falhas ocorridas no passado”. O desequilíbrio na distribuição de vacinas observado entre países se repete inclusive entre regiões do mesmo país. É o caso do Brasil, em que alguns estados estão muito à frente de outros na corrida pela imunização. 

 

Até a primeira semana de janeiro, de cada 100 paulistas, 79 já haviam sido imunizados. Em Roraima, a proporção era de 40 a cada 100 habitantes. Ou seja, o estado de São Paulo vacinou o dobro de Roraima, proporcionalmente. Na segunda semana do mês, o estado de São Paulo ultrapassou a marca de 80% da população imunizada, enquanto a vacinação em

Continue lendo na Revista Piauí.