Os vacinados e os preteridos

O novo ano trouxe uma nova explosão de casos de Covid-19. Na última semana, o número de casos registrados em todo o mundo foi o maior desde o início da pandemia, graças à rápida disseminação da variante Ômicron. Para evitar que surjam novas variantes e que esse ciclo se repita de tempos em tempos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu que os países se esforcem para garantir que, até abril, 40% da população mundial já esteja vacinada. Até junho, a meta é alcançar 70%. No momento, esse é um cenário improvável. A imunização não chegou a todos os países da mesma forma. Os Estados Unidos, sozinhos, aplicaram mais doses da vacina do que todo o continente africano, onde a cobertura vacinal continua baixíssima. A Guiné-Bissau, por exemplo, se mantiver o atual ritmo, levará 43 anos para imunizar 70% de sua população. O Haiti, na América Central, só vacinou 0,6%

Continue lendo na Revista Piauí.