Bolsonaro intensifica ataque à Anvisa e às vacinas

Um dia depois de o Ministério da Saúde ter incluído as crianças de cinco a 11 anos no Programa Nacional de Imunização (PNI) contra covid-19, o presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar de forma virulenta tanto a vacina infantil quanto a Anvisa, que a liberou no dia 16 de novembro. Em sua live semanal, ele reafirmou que não vai vacinar a filha Laura, de 11 anos, citando efeitos colaterais raros e previstos na bula. Ele acusou a Anvisa de ser “dona da verdade”. “Anvisa agora virou… Não vou…


Continue lendo no Canal Meio.