Crime organizado deixa pistas no Google

As pesquisas sobre o Primeiro Comando da Capital (PCC) feitas no Google acontecem proporcionalmente mais em Roraima do que em São Paulo, onde o PCC nasceu. Ainda que especialistas em segurança pública considerem que a sanguinária Família do Norte tenha surgido apenas em 2006, o Google aponta que esse nome já estava sendo pesquisado em 2004 no Ceará, quando um dos fundadores da facção estava preso numa cela da Superintendência da Polícia Federal de Fortaleza. Esses e outros dados fazem parte da pesquisa de mestrado intitulada The dark side of competition: organized crime and violence in Brazil (O lado escuro da competição: crime organizado e violência no Brasil), apresentado em outubro pela paulistana Stephanie Gimenez Stahlberg, pesquisadora associada do Laboratório de Estudos sobre Pobreza, Governança e Violência da Universidade de Stanford e consultora para o Banco Mundial.

A pesquisadora se debruçou sobre os dados do Google Trends, ferramenta que quantifica

Continue lendo na Revista Piauí.