Não é que voltou o veto a “criado-mudo”? Por Luis Felipe Miguel

Não é que voltou o veto a “criado-mudo”? Por Luis Felipe Miguel. Foto: Reprodução/BBC

O cientista político Luis Felipe Miguel, da UnB, escreveu sobre a questão do termo “criado-mudo”. E também sobre seu veto. O texto saiu no Facebook. Entenda a análise dele.

LEIA MAIS:

1 – Live das 5 – Reveillon e carnaval: liberou geral? Dr. Marcos Caseiro responde; Olavo depõe à PF

2 – Senado torna Paulo Freire um dos heróis da pátria; entenda

3 – Mandetta nega desistência de candidatura e diz que dirigente se precipitou

Veto ao ‘criado-mudo’?

Não é que voltou o veto a “criado-mudo”, com base numa etimologia sem pé nem cabeça, inventada numa campanha publicitária, remetendo a uma história absurda?

A lista de palavras vetadas, que li em reportagem da BBC Brasil atribuindo-as a uma cartilha da defensoria pública baiana, começava com “criado-mudo” e terminava com “escravo”.

A ideia é que a palavra “escravo” essencializa a

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.