Nicarágua em véspera de eleições: falsas janelas democráticas?

A que democracia as eleições presidenciais e legislativas de 7 de novembro na Nicarágua se referem? Dois dias antes da ida às urnas, Jean Jacques Kourliandsky, diretor do Observatório da América Latina, destaca a progressiva desintegração das liberdades na Nicarágua e a sua aparência democrática.

4.300.000 nicaraguenses foram convidados a votar no 7 de novembro de 2021 para escolher seu Presidente da República, 90 deputados nacionais e 20 representantes ao Parlamento Centro-Americano. O que poderia ser mais normal que isso em um cenário democrático? A Nicarágua não havia restaurado suas liberdades após a queda do ditador Anastasio Somoza Debayle em 19 de julho de 1979? A consulta regular aos eleitores não é um marco histórico democrático? Os nicaraguenses não foram às urnas em 1984, 1990, 1996, 2001, 2006, 2011 e 2016?

No entanto, as eleições de 7 de novembro de 2021 estão sendo questionadas. O jogo está viciado, segundo alegam

Continue lendo no Observatório da Imprensa.