Nem pão nem circo – e sem teto

Em 13 de maio de 2020, Vera Lúcia Ribeiro, de 40 anos, começou a sentir os efeitos diretos da pandemia do novo coronavírus. Artista de um circo que estava em Rio Branco, no Acre, ela viu as atividades circenses serem suspensas por causa das medidas restritivas adotadas para conter o avanço da Covid-19. Sem poder voltar ao picadeiro, assim como seus colegas, Vera perdeu sua única fonte de renda. Até resistiu por um período, mas acabou voltando a Curitiba, no Paraná, sua cidade natal. Na capital paranaense, foi morar com uma filha, que estava grávida, e com o genro que havia perdido o emprego. Sem condições de pagar o aluguel, a família se mudou para o Jardim Veneza, uma ocupação que surgiu em dezembro de 2020 e à qual recorreram famílias que sentiram no bolso e no estômago a pandemia e o desemprego. Desde setembro de 2021, as trezentas famílias

Continue lendo na Revista Piauí.