O governo sabia (e não contou)

Quando o ministro Joaquim Leite (Meio Ambiente) disse no plenário da Conferência do Clima, a COP26, no dia 10 de novembro, em Glasgow, que “o Brasil é parte da solução” para superar o desafio global de reduzir as emissões de gases do efeito estufa, fazia quinze dias que o governo federal recebera um relatório demonstrando que o desmatamento na Amazônia brasileira tinha crescido 22% em 2021 – e chegado, assim, ao pior resultado desde 2006. O ministro não deu a notícia aos líderes mundiais. Em vez de reconhecer o problema crescente, Leite apresentou um plano de intenções para zerar o desmatamento até 2028 e neutralizar as emissões de carbono no Brasil até 2050 – nenhuma palavra, porém, sobre como o governo reverteria a tendência de crescimento da derrubada da floresta revelada pelos satélites. O relatório que o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) enviara ao governo em 27 de outubro

Continue lendo na Revista Piauí.