MP do Peru quer quebrar sigilo de jornalista parceiro do Intercept em reportagens que denunciam delação combinada

O Ministério Público do Peru abriu uma investigação contra o jornalista Ernesto Cabral, do premiado site de jornalismo investigativo OjoPúblico. O MP alega que Cabral cometeu um crime ao revelar a identidade de um aspirante à delação premiada e quer condená-lo a cumprir uma pena de até seis anos de cadeia. O Intercept repudia a acusação e se coloca ao lado de Cabral e do OjoPúblico.

O alegado crime está na publicação de reportagens publicadas em 2019 que revelaram que dois procuradores anticorrupção peruanos combinaram com Martín Belaunde, então aspirante à delação premiada, o que Belaunde iria dizer em depoimentos à justiça. Dessa forma, não haveria contradições entre as palavras dele e as denúncias que os investigadores preparavam contra políticos do país.

Numa evidente retaliação à publicação das atitudes ilegais de dois de seus membros, o MP do Peru pediu à justiça local que autorize

Continue lendo no The Intercept.