O xadrez político dos imortais

Aos 91 anos, o ex-presidente José Sarney está mais recluso, em razão da idade, mas ainda é consultado por lideranças políticas de todos os matizes ideológicos quando névoas de incerteza se acumulam sobre Brasília. Mas, quando se trata da Academia Brasileira de Letras (ABL), da qual é membro desde 1980, o cacique emedebista é discretíssimo, e passam despercebidos os dotes camaleônicos que o notabilizaram na vida pública. Na Casa de Machado de Assis, onde Sarney não faz política, há outros caciques atuando, e ocorre uma intensa articulação para preencher quatro das cinco cadeiras que vagaram nos últimos dois anos, em razão da morte de seus ocupantes. 

A primeira das cinco vagas, deixada pelo político e ensaísta Afonso Arinos de Mello Franco (falecido em 15 de março de 2020), será ocupada pela atriz Fernanda Montenegro, eleita no início deste mês num pleito inédito, em que pela primeira vez na história da

Continue lendo na Revista Piauí.