A reaproximação entre PT/MDB e a cantilena cirista

Muitos apoiadores do ex-ministro e pré-candidato a presidência Ciro Gomes (PDT) falam, em tom de crítica obviamente, sobre a reaproximação do ex-presidente Lula com caciques do MDB que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff.

É lógico e natural que essa movimentação do petista é passível de críticas, isso faz parte do jogo democrático, principalmente dos seus virtuais adversários.

Mas por outro lado, os apoiadores de Ciro usam isso como uma cantilena moral para dizer que o pré-candidato do PDT carrega uma “pureza” e que em nome de uma “superioridade esquerdista” o ex-ministro não quer aproximação com essa gente.

Isso não faz sentido nem mesmo para os propósitos eleitorais de Ciro que já declarou abertamente que deseja montar seu palanque com partidos que apoiaram claramente o impeachment da petista. São eles: PSD de Gilberto Kassab e o DEM de ACM Neto que em breve dará lugar ao União Brasil.


Continue lendo no O Cafezinho.