Leandro Narloch nutre a extrema direita com suas distorções – enquanto a Folha fatura

Foto: Johnny Drum/Jovem Pan

Mesmo após cometer atrocidades com a história do Brasil em seu livro “Guia do Politicamente Incorreto da História do Brasil”, o jornalista Leandro Narloch segue prestigiado na grande imprensa. Dessa vez quem oferece o palco para o jovem liberal deturpar fatos históricos foi o jornal Folha de S. Paulo.

Em uma coluna intitulada “Luxo e riqueza das ‘sinhás pretas’ precisam inspirar o movimento negro”, Narloch defendeu a tese de que o movimento negro de hoje deve se inspirar nos negros escravizados que ascenderam socialmente. Ele, um branco liberal, acha possível que os descendentes de escravos olhem para o passado escravocrata e enxerguem um lado bom. É como se dissesse: “os negros foram escravizados, assassinados e estuprados no sistema escravocrata, mas olhem para o lado bom: meia dúzia de sinhás ascenderam socialmente dentro desse sistema.” O jovem liberal

Continue lendo no The Intercept.