Ativista que teve irmão e cunhada assassinados luta pelo reflorestamento da mata nativa no Pará

Claudelice é ativista florestal e coordena o Projeto de Assentamento Praia-Alta Piranheira, que protege o restinho de floresta que existe na região de Marabá, no sudeste do Pará. Em 2011, a ativista teve o irmão e a cunhada assassinados numa emboscada de pistoleiros. O casal denunciava a extração ilegal de madeira na região. Hoje, Claudelice atua no Instituto Zé Claudio e Maria, que refloresta a área do assentamento com mata nativa.

The post Ativista que teve irmão e cunhada assassinados luta pelo reflorestamento da mata nativa no Pará appeared first on The Intercept.

Continue lendo no The Intercept.