Caso Garcia: diversidade de opinião inclui distorção da realidade?

Foto: CNN Brasil/Reprodução

A demissão do jornalista Alexandre Garcia tornou pública e chamou ao debate uma realidade existente no setor da informação no Brasil. Um número importante de órgãos e profissionais da imprensa decidiu ignorar os princípios básicos do código de ética da profissão para se dedicar à desinformação. São jornais, rádios e canais de televisão especializados em deformar e distorcer a realidade, evitando qualquer compromisso com a verdade.

Foi montada uma rede paralela de informações motivada principalmente por objetivos econômicos, para criar uma outra realidade política, social e religiosa, baseada na inverdade e nas teorias da conspiração, especializada na fabricação de fake news, notícias falsas ou contra-verdades. Seria fácil demais estabelecer uma relação com o mundo descrito por George Orwell, com o premonitório livro 1984 e as teletelas espalhadas por todos os lugares.

Continue lendo no Observatório da Imprensa.