Com Braga Netto à frente, Exército passa impune pela CPI da Covid

Foto: André Coelho/Bloomberg via Getty Images

Documentos em poder da CPI da Covid analisados pelo Intercept deixam claro que o general de quatro estrelas da reserva Walter Braga Netto foi peça central nas decisões mais desastrosas da gestão da pandemia pelo governo Jair Bolsonaro. Ele foi decisivo em negociações e contratos de vacina, na crise do oxigênio em Manaus e em projetos para importação e distribuição da cloroquina, medicamento comprovadamente ineficaz contra a covid-19.

Nada disso, porém, foi suficiente para que a CPI criasse coragem para investigar detalhadamente a responsabilidade do Exército e a do general que chegou ao topo da carreira na força na tragédia sanitária que ceifou quase 600 mil vidas. O requerimento para a convocação de Braga Netto até foi apresentado, mas jamais votado.

Tentei entender, junto a membros da comissão, porque

Continue lendo no The Intercept.