Bolsonaro omite 600 mil mortos, desculpa-se com golpistas e ataca vacinas

Continue lendo no Reinaldo Azevedo.