OAB quer investigação de gastos do governo com 7 de setembro

Foto: Igo Estrela/Metrópoles

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) protocolou, na quinta-feira (9/9), requerimento de informações questionando os gastos públicos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com os atos presenciais e virtuais realizados no 7 de Setembro, Dia da Independência.

O mandatário usou estrutura pública para se deslocar aos atos ocorridos na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e na Avenida Paulista, em São Paulo. De helicóptero, ele sobrevoou a Esplanada e, após discursar em um trio elétrico na capital federal, utilizou avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para se deslocar à capital paulista.

A OAB pretende apresentar requerimentos semelhantes, porém com questionamentos mais específicos, a outras autoridades públicas que possam estar relacionadas à utilização de recursos públicos nos atos.

O presidente da entidade, Felipe Santa Cruz, afirmou que o presidente Bolsonaro sequestrou a data cívica para um movimento pessoal com interesses políticos.

“Uma coisa é certa: o último 7

Continue lendo no Blog da Cidadania.