O rosto da desinformação

Faz mais de sete anos que Egídio Dall’Agnol não assiste à Globo. “Ela é a pior coisa que aconteceu com o nosso país nos últimos trinta anos. Não tem notícias confiáveis e estupidifica o povo, com novelas que só mostram o lado ruim da sociedade”, argumenta o engenheiro aposentado, de 74 anos. Com relação a outras emissoras, sua postura é mais reticente. “A Band é uma coisa engraçada: tem jornalistas confiáveis e outros não.” Nascido em Bento Gonçalves (RS), Dall’Agnol mora hoje em Canoas (RS), na região metropolitana de Porto Alegre. Até o ano passado, era assinante do Diário de Canoas, principal jornal da cidade, mas cancelou porque vinha tendo dificuldades para enxergar as letrinhas no papel. Desde então, não acompanha nenhum veículo de imprensa, físico ou digital. Só se informa pela internet, por meio de formadores de opinião como o jornalista Alexandre Garcia.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area”

Continue lendo na Revista Piauí.