Lula defende publicamente o direito da mulher ao aborto seguro e gratuito

Foto: Michael Melo/Metrópoles

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o aborto é “um direito da mulher” e uma questão de “saúde pública”. O petista defendeu que todas as mulheres tenham a chance de receber um tratamento digno, apesar de confessar que, pessoalmente, é contra a interrupção da gravidez.

“Não tenho vergonha de dizer que eu, Lula, pai de 5 filhos, sou contra o aborto. Mas, enquanto chefe de Estado, tenho que tratar o assunto como saúde pública. Eu acho que o aborto é um direito da mulher. Não preciso ser favorável, mas tenho que cuidar para que todos sejam tratados dignamente pela saúde pública”, disse o ex-presidente.

Lula disse que é católico, mas que como chefe de Estado precisa levar em consideração todas as religiões. “Você não tem que ter preferência enquanto chefe de Estado. É como o aborto”, completou.

No Brasil, o aborto ainda é

Continue lendo no Blog da Cidadania.