Confira os bastidores do STF após receber a carta de Bolsonaro

Foto: REUTERS

Dois dias depois de fazer ameaças ao Supremo Tribunal Federal e chamar o ministro Alexandre de Moraes de “canalha”, Bolsonaro divulgou carta em tom “apaziguador”, declarando que nunca “teve a intenção de agredir quaisquer Poderes”.

O recuo do presidente surpreendeu ministros do STF, mas não convenceu, segundo apurou a BBC News Brasil. Para um grupo de integrantes do Supremo, a “pisada no freio” de Bolsonaro é, provavelmente, temporária, para reduzir pressões.

A carta foi redigida pelo ex-presidente Michel Temer, que voou de São Paulo a Brasília para mediar o conflito entre o presidente e os demais Poderes, depois das ameaças feitas por Bolsonaro em discursos nas manifestações populares do dia 7 de setembro.

Ele chegou dizer que Moraes não tinha mais condições de permanecer no Supremo, afirmou que não respeitaria decisões do ministro e exigiu que o presidente do STF, Luiz Fux, “enquadrasse” o colega, o que seria

Continue lendo no Blog da Cidadania.