Após ir a “tudo ou nada” Bolsonaro critica “tudo ou nada”

Foto: Alan Santos/PR / Agência O Globo

O presidente Jair Bolsonaro voltou a justificar a apoiadores no Palácio do Alvorada a declaração publicada ontem em que afirmou que as ameaças ao Supremo Tribunal Federal foram feitas no “calor do momento”. O presidente disse que não está recuando, mas afirmou que não é possível “ir para o tudo ou nada”.

Bolsonaro afirmou que espera que o movimento de caminhoneiros que bloqueia rodovias em alguns estados do país termine de vez até o domingo. Já na quarta-feira, Bolsonaro enviou um áudio em que pedia que os manifestantes desmobilizassem em razão dos impactos que bloqueios generalizados causariam para a economia.

— Você quando quer matar um verme, às vezes mata a vaca. Até domingo, se ficar parado, a gente vai sentir, mas se passar disso, complica a economia do Brasil. Ninguém tá recuando. Não pode ir pro tudo ou nada — afirmou.

Desde

Continue lendo no Blog da Cidadania.