A batalha do 7 de setembro e a centralidade das ruas. Por Igor Felippe Santos

Atos a favor e contra Bolsonaro aconteceram em São Paulo Por Igor Felippe Santos

O 7 de setembro marca uma nova fase da luta política, com o acirramento da disputa e as manifestações de rua ganhando centralidade.

No dia da Independência do Brasil, houve mobilizações da corrente neofascista que apoia o presidente Jair Bolsonaro e das forças progressistas, conduzidas pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, em articulação com as pastorais sociais do Grito dos Excluídos.

No domingo, dia 12 de setembro, haverá mais um protesto, convocado por uma franja da “terceira via”, o MBL e o Vem Pra Rua.

Parte 1, os atos bolsonaristas

Bolsonaro fez um esforço extremo e obteve êxito ao dar uma demonstração de apoio ao seu governo, que passa por uma queda lenta e permanente de popularidade.

O governo passa por uma cenário adverso, evoluindo para uma situação de isolamento e empunhando bandeiras antidemocráticas.

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.