Plataformas de newsletters e a (in)dependência de jornalistas solo

Imagem: Getty Images/The Ringer

Houve um tempo em que o jornalismo via as plataformas de redes sociais com grande entusiasmo. Em 2017, pesquisadores do Tow Center da Universidade de Columbia documentaram esse momento no relatório “A imprensa nas plataformas: como o Vale Silício reestruturou o jornalismo”. Para Emily Bell e demais autores, o impacto de plataformas no jornalismo foi maior do que o da migração do impresso para o digital, já que elas não só distribuem como também determinam as notícias que o público vê. E mais: publishers estavam transferindo a maior parte do jornalismo que produziam para plataformas de terceiros, mesmo sem a garantia de que o investimento daria retorno.

A “premonição” se concretizou e, em 2019, o mesmo Tow Center atualizou muitas das discussões do primeiro relatório em “Plataformas e publishers: o

Continue lendo no Observatório da Imprensa.