Evangélicos perdem credibilidade ao apoiarem Bolsonaro no sete de setembro

Foto: Alan Santos/PR

Trata-se da incitação feita por muitos pastores evangélicos aos fiéis para participarem das manifestações golpistas contra democracia e STF.

Faz cerca de um mês, escrevi no Observatório da Imprensa e no Náufrago da Utopia alertando os leitores sobre a responsabilidade dos evangélicos.

Eu dizia:
Quanto irá custar às igrejas e grupos evangélicos, em termos de credibilidade, terem apoiado a eleição e sustentado até agora o governo de Jair Bolsonaro, embora seu programa eleitoral e suas decisões e indecisões como presidente nada tenham a ver com os princípios morais do cristianismo?

E concluía:
Quando acabar esse pesadelo no qual vivemos, o evangelismo e o protestantismo brasileiro deverão também assumir sua responsabilidade, como fizeram, depois da guerra, os luteranos e evangélicos alemães enfeitiçados por Hitler. Mas aí

Continue lendo no Observatório da Imprensa.