No Haiti, um terremoto: última estação de uma interminável via sacra?

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Internacional

As gazetas, rádios e emissoras de TV da França e de Navarra relataram e expuseram, desde a noite de 14 de agosto de 2021, imagens e testemunhos sobre o terremoto que abalou violentamente o sudoeste do Haiti. Tema, em nenhum destes relatos, tratado em manchete, com prioridade, mas sempre com emoção. Uma emoção às vezes acompanhada de comentários fatalistas e piedosos. Se olharmos de perto, não há muito para além de sangue e de lágrimas. Nenhum ou pouquíssimos debates e questionamentos. Tudo se passa como se tudo isso não levantasse questões, dez anos após tragédia semelhante que devastou a capital, Porto Príncipe, em 12 de janeiro de 2010, matando mais de 200 mil pessoas.

Esse caso seria o indício de que o funcionamento das mídias

Continue lendo no Observatório da Imprensa.