Enfim, frio

Enquanto escrevo este texto, o Brasil enfrenta sua mais forte onda de frio desde 2016. São Paulo, onde moro, registrou 6,3°C na madrugada do dia 30 de junho. Isso na estação do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), no Mirante de Santana, área extremamente urbanizada na Zona Norte da cidade. Regiões afastadas do Centro, como Parelheiros e Engenheiro Marsilac, na Zona Sul, confirmaram a vocação para frigorífico a céu aberto e registraram 3°C e 0°C, respectivamente.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

A porção central da América do Sul, do Amazonas ao Norte da Argentina, viveu nesta semana a maior anomalia negativa de temperatura do planeta fora da Antártida. Enquanto o sudoeste do Canadá torrava com temperaturas próximas a 50°C, moradores de Brasil, Uruguai, Argentina, Paraguai e Bolívia sofriam com temperaturas de 10°C a 15°C abaixo da média histórica para esta época do ano.

Em Mato Grosso

Continue lendo na Revista Piauí.