YouTube botou verba pública em canais que mentiram sobre tratamento precoce – e o governo federal permitiu

O governo Bolsonaro pagou ao menos R$ 44,2 mil de verba pública para youtubers governistas que disseminavam o falso tratamento precoce contra o novo coronavírus ao longo de sete meses, entre 2020 e 2021. A verba foi usada para promover campanhas do Ministério da Saúde sobre a covid-19 e outras doenças no YouTube e foi repassada a 34 canais bolsonaristas por meio de anúncios. Os dados foram enviados pelo Ministério da Saúde para a CPI da Pandemia e compilados pelo Intercept.

O canal Foco do Brasil, que diariamente publica as falas de Jair Bolsonaro à claque da porta do Palácio da Alvorada, recebeu R$ 9,5 mil de verba pública por meio dos anúncios no YouTube. O canal, um dos investigados no inquérito autorizado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes sobre os atos antidemocráticos de 2020, chega a faturar mais de R$ 100 mil por mês em propaganda.

Continue lendo no The Intercept.