CPI – uma falsa ideia de feminismo

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A discussão central na CPI é quem são os culpados pela perda de controle do coronavírus no Brasil. A cada dia se torna mais evidente a responsabilidade principal do presidente Bolsonaro, de seus conselheiros diretos, no chamado gabinete paralelo, comandado, ao que tudo indica, pelo deputado Osmar Terra, e do ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello.

Entre os participantes do gabinete paralelo havia a médica Nise Yamaguchi, especialista em imunologia e oncologia, uma das principais defensoras do uso da hidroxicloroquina na prevenção e tratamento das infecções por coronavírus. Sua participação no gabinete teria sido por iniciativa própria, ainda no começo do ano passado, para convencer Bolsonaro a manter no Ministério a indicação da hidroxicloroquina.

Na saída do ministro Luiz Henrique Mandetta, chegou a ser cotada para assumir o

Continue lendo no Observatório da Imprensa.