O padre, o filho e a pensão alimentícia

No dia 31 de março deste ano, a administradora Rosi Silva, de 41 anos, obteve na 7ª Vara da Família e Sucessões de São Paulo o direito de pensão de alimentos contra o padre Marcos de Miranda, em benefício de uma criança de 2 anos e meio. Segundo mensagens trocadas nas redes sociais entre Silva e Miranda incluídas nos autos do processo, o garoto é fruto de um romance de dois anos entre eles. O padre e Silva se conheceram em 2009 no Santuário de São Pancrácio, mas apenas em 2016 engataram um romance, quando ele estava à frente da paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus, no bairro paulistano de Pedreira. Como o padre se recusou a fazer o teste de DNA, a Justiça determinou o pagamento da pensão, fixada em três salários mínimos mensais, 3.300 reais em valores de hoje.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

Continue lendo na Revista Piauí.