Bolsonaro defende Pazuello do Exército; CPI cogita prisão

O Comando do Exército abriu processo administrativo contra o general Eduardo Pazuello por ter participado de um ato político com o presidente Jair Bolsonaro no domingo. Como é militar da ativa, o ex-ministro da Saúde violou tanto o Regulamento Disciplinar do Exército quanto o Estatuto das Forças Armadas, que vedam manifestações políticas coletivas. Pazuello esteve ontem no comando para se explicar, mas, mesmo assim, vai enfrentar um processo. Ele tem 72 horas para apresentar sua defesa. Depois…


Continue lendo no Canal Meio.