A comunicação pública também está doente

Foto: Carolina Antunes/PR

A comunicação pública está doente no Brasil. O vírus que a ataca tem o DNA do autoritarismo, do personalismo e da desinformação. Sofrem do mal a comunicação pública feita na esfera do Estado e a produzida no campo da comunicação de massa, do jornalismo em particular. Sintomas são percebidos de diversas formas na sociedade, pela omissão e distorção sistemática, redução da transparência e accountability, ausência da controvérsia argumentativa etc. As sequelas são múltiplas e se tornam evidentes: como a comunicação pública, a democracia está se deteriorando, perdendo qualidade. Se o quadro não for revertido rapidamente, as consequências podem ser permanentes, de difícil recuperação.

A comunicação pública gozou de boa saúde até poucos anos. Um ciclo promissor e muito fértil dessa ideia emergiu em meados dos

Continue lendo no Observatório da Imprensa.