A função chave do jornalismo local no combate à corrupção

Foto: Arquivo/Agência Brasil

A sucessão de escândalos de corrupção surgidos na esteira da pandemia de coronavírus, somados à multiplicação dos casos da chamada “rachadinha”, deixam claro que a corrupção estrutural na política brasileira permanece viva e atuante. Mais do que isto sinaliza uma constatação fundamental: os instrumentos jurídicos, políticos, criminais e econômicos se mostraram ineficazes no combate à corrupção institucionalizada nas estruturas de poder no Brasil. O fracasso retumbante da Operação Lava Jato é a prova evidente desta constatação.

A grande pergunta que surge então é o que fazer, já que “olhar para o outro lado” na questão da corrupção significa aceitar sermos roubados por burocratas e políticos que se aproveitam das omissões, lacunas e cumplicidades nos órgãos encarregados de zelar pela moralidade pública para construir fortunas pessoais, seja para

Continue lendo no Observatório da Imprensa.