Negros, mulheres e trans puxaram votos para a esquerda em 2020, mas ficam de fora de articulações de Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou a semana passada em Brasília. Na capital, iniciou articulações entre o PT, outros partidos de esquerda e antigos aliados do centro e da direita. Em conversas fechadas e mantidas em sigilo até antes de ocorrerem, Lula se sentou com os deputados federais pelo Rio de Janeiro Marcelo Freixo, do Psol, e Alessandro Molon, do PSB.

Também esteve com Fabiano Contarato, senador pela Rede do Espírito Santo, que espera filiar ao PT e fazer candidato a governador no ano que vem. Tomou cafezinhos com Gilberto Kassab, do PSD, e o ex-presidente José Sarney, do MDB, que têm em comum o talento de amoldar suas convicções para se encaixarem e terem poder em qualquer que seja o governo do momento.

Lula cumpriu seus compromissos em Brasília acompanhado pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, o ex-ministro e ex-candidato a presidente Fernando Haddad e os deputados

Continue lendo no The Intercept.