Paulo Baía: O retorno de Renan Calheiros

Por Paulo Baía

A política é uma arte fascinante por diversos aspectos. Um dos principais, a meu ver, é a negociação em torno do poder. Obviamente que o poder tem um encantamento que é compreendido por poucos. Mas quando assistimos os acontecimentos atuais da política brasileira, percebo o quanto ele pode ser objeto de movimentações destrutivas, de recomposição de cenários, alianças e disputas.

Ele vive em função da sua órbita, girando as forças políticas numa rede que gravita em torno da atração ou repulsão. De 2013 para cá podemos afirmar que não existe tédio no cenário político brasileiro. Ora uns sobem, ora outros ocupam os vazios, em outros momentos parece que tudo vai ruir e nada sobrará e de repente a política se refaz assumindo os espaços vazios.

E no momento é o Parlamento brasileiro que está dando as cartas após um longo processo de judicialização da


Continue lendo no O Cafezinho.