“Superesperta”, mas “supererrada”

Superinteressante deste mês (outubro/2011), que exibe em sua capa o tema “Ciência Espírita”, mostra-nos que, em se tratando de assuntos que afrontam o paradigma materialista, continua um desastre. Ao vermos a revista à mostra em uma banca, por um momento pensamos que encontraríamos ali uma espécie de retratação à lastimável reportagem principal de seu número de abril de 2010, “Uma Investigação – Chico Xavier”, cuja crítica tivemos oportunidade de publicar aqui, neste Observatório (veja). Mas enganamo-nos… O diretor de redação da Superinteressante, Sérgio Gwercman, o mesmo de um ano e meio atrás, talvez por ser um crente no materialismo, mais uma vez deixou passar uma reportagem relacionada ao transcendente eivada de erros, além de contraditória, ainda que tenha feito questão de estampá-la na capa, mais uma estratégia de marketing habilmente utilizada pela revista, talvez para atrair novamente os leitores que se aborreceram com a reportagem sobre Chico Xavier.

Poderiam alegar alguns que a reportagem pelo menos

Continue lendo no Observatório da Imprensa.