Pastores acusam Universal de quebrar seus sigilos bancários após investimentos em bitcoins

Três ex-pastores da Igreja Universal acusam a instituição de quebrar ilegalmente os seus sigilos bancários. Luciano de Oliveira Alves, Junior Ribeiro e Everdan Calvalcanti Rocha, todos do Rio de Janeiro, afirmam que o império de Edir Macedo fez uma devassa ilegal em suas vidas – o que incluiu a invasão de suas contas bancárias. A ação teria sido realizada para comprovar movimentações bancárias e aplicações de dinheiro em bitcoins dos pastores.

Nos próximos dias, os três pretendem ingressar com uma notícia-crime para exigir uma apuração do Ministério Público do Rio de Janeiro. Os religiosos apontam o bispo Renato Cardoso, segundo nome na hierarquia da Universal e genro de Edir Macedo, como suposto responsável pela investigação ilegal. Os ex-pastores dizem suspeitar que seus sigilos bancários foram quebrados com a ajuda de uma empresa de tecnologia especializada em mineração de dados e elaboração de dossiês sobre pessoas e empresas, com informações extraídas

Continue lendo no The Intercept.