O pacto

Temos assistido a uma inundação de fatos políticos e econômicos. Soltura de Lula, suspeição de Moro, arquivamento do inquérito de Aécio Neves, ameaças de Arthur Lira, mudança de ministros militares, queda de Ernesto Araújo, explosão do Pazuello, reauxílio emergencial, orçamento inviável e por aí vamos.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

Fatos que, por sua vez, nos inundam de perguntas. Quem ganha? Bolsonaro foi enquadrado pelos militares ou não? Lira vai cumprir a ameaça do impeachment? Lula vai ser candidato mesmo com outros processos? Etc.

Interpretações e análises estão à solta.

Para entender essa inundação de fatos, o professor da Unicamp Marcos Nobre lembra bem que, em fevereiro, firmou-se grande pacto no Brasil: Centrão & Bolsonaro. Executivo com Legislativo. Adicionem ainda alguns membros do Supremo, Ministério Público, AGU e TCU. Pactuaram-se.

Para quê?

Para que a eleição de 2022 seja apenas Lula versus Bolsonaro. No máximo, um

Continue lendo na Revista Piauí.