ENTREVISTA: ‘Brasil é como Fukushima, pode pôr em risco o mundo inteiro’, diz epidemiologista

#SOSBrazil, escreveu o epidemiologista Eric Feigl-Ding em 21 de março, quando o Brasil estava prestes a atingir a marca de 300 mil mortos por covid-19. “Há uma crise em que todos nós precisamos prestar atenção: a do surto sem precedentes da variante P1 no Brasil, com hospitais sobrecarregados e forte pico de mortalidade. Se a P1 sair de controle no mundo todo, todos nós estamos em perigo”, alertou, no Twitter.

Nascido na China e radicado nos Estados Unidos, Feigl-Ding faz parte da Federation of American Scientists, a federação de cientistas norte-americanos, fundada na década de 1940. Graduado pela Universidade Johns Hopkins, especialista em economia na área de saúde e com doutorado em epidemiologia, foi professor da T.H. Chan School of Public Health, a faculdade de saúde pública da Universidade Harvard, entre 2004 e 2020.

No ano passado, Feigl-Ding foi um dos primeiros cientistas a alertar

Continue lendo no The Intercept.