Imprensa dá voz à farsa de que generais se descolaram de Bolsonaro, mas militares seguem afundados no governo

“O Alto Comando das forças armadas manda um recado a Bolsonaro: não cederá ao golpismo e nem irá politizar os quartéis”, avisa a imprensa brasileira num uníssono narrativo que não se ouvia desde os áureos tempos da operação Lava Jato.

Ligue a TV, o rádio, abra seu portal de notícias preferido: você terá a mesma análise de como os generais brasileiros são “gente ponderada”, “alinhada ao que manda a Constituição” e decididamente “refratários à politização das forças que comandam”.

Algo próximo de 100% dos analistas remetem suas falas a vozes sem rosto que nos garantem anonimamente: “ufa, ainda bem que temos os militares para conter as loucuras de Bolsonaro”. Leia aqui, aqui, aqui, aqui ou aqui. Todas variações enfadonhas do mesmo tema.

Que loucura extrema é essa que Bolsonaro queria fazer e que nossos valerosos militares impediram? Ninguém sabe. Mas o tom laudatório foi recebido com festa pelos militares que

Continue lendo no The Intercept.