Mídia e saúde mental: uma abordagem que não ultrapassa o senso comum

(Foto: Bruno Cetim/Agência Pará)

Exatamente em março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a disseminação da Covid-19 em todo o mundo havia chegado ao estágio de pandemia. A mudança de classificação ocorreu pelo fato de que, além da gravidade da doença, o vírus se espalhou de maneira muito rápida geograficamente e os países precisavam atuar à altura do alerta. Porém, de lá para cá, no Brasil, o que já era preocupante piorou. Por um lado, os índices econômicos não são bons: queda da produção interna em 4%, desempregados ultrapassam a marca de 13,4 milhões, a fome aflige famílias tanto na área urbana quanto na área rural. Por outro, os transportes, que, bem no início, tiveram suas frotas e circulação reduzidas, continuam superlotados nas grandes e médias

Continue lendo no Observatório da Imprensa.