Jornalista da GloboNews comete preconceito linguístico contra ex-presidente Lula

Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

Nos últimos dias, o triste recorde de óbitos diários pela Covid-19, a recuperação dos direitos políticos de Lula e a entrevista coletiva concedida pelo ex-presidente foram os principais assuntos da agenda pública nacional.

Entre as muitas reações dos profissionais de imprensa sobre o retorno de Lula aos noticiários, a jornalista da GloboNews, Cecília Flesch, escreveu em um tuite: “E os adevogados?”.

Tratou-se de uma referência debochada sobre a pronúncia, supostamente incorreta, de Lula; típica do modo simples de falar da classe trabalhadora. No campo acadêmico, essa prática é conhecida como “preconceito linguístico”, que, segundo o professor Marcos Bagno, corresponde a todo juízo de valor negativo (de reprovação, de repulsa ou mesmo de desrespeito) às variedades linguísticas de menor prestígio social.

Isso significa que, para as classes mais abastadas,

Continue lendo no Observatório da Imprensa.